Sacolas plásticas deixam de ser distribuídas

16

Apas estuda implantar sacolas vai e vem para reembolsar consumidores

A partir desta quarta-feira (4/04), as sacolinhas plásticas não serão mais distribuídas nos supermercados em todo o Estado de São Paulo. Terminou na terça-feira (3/04), o acordo firmado entre Ministério Público e Apas (Associação Paulista de Supermercados) para a distribuição das sacolas. O acordo deu dois meses para os supermercados convencerem o consumidor se adaptar ao fim das sacolas. Pelo mesmo acordo, os supermercados são obrigados a vender, até agosto, um modelo de sacola reutilizável por até R$ 0,59.

Resta ainda aos consumidores outras opções, como caixas de papelão, caixas dobráveis, mochilas, carrinhos com bolsa e carrinhos de feira. A Apas anunciou ainda que pretende oferecer aos clientes a possibilidade de fazer um empréstimo de sacolas retornáveis para realizar suas compras. A medida, intitulada de sacolas Vai e Vem, no entanto, não tem prazo para entrar em vigor.

“A ideia é simples: quem já tem ecobags em casa, mas não levou aos supermercados, adquire uma momentaneamente para carregar as compras, e as devolve no retorno aos supermercados. A loja reembolsa o cliente e esse não precisa adquirir uma sacola a mais”, ressaltou o presidente da Apas João Galassi sobre o projeto sacolas Vai e Vem.

A suspensão da distribuição das sacolinhas descartáveis é discutida desde o ano passado. Em maio, a Apas firmou acordo com a Secretaria do Meio Ambiente de São Paulo prevendo a extinção da embalagem nos 1.250 supermercados representados pela Apas – entre eles as principais redes.  Com isso, as redes deixam de gastar cerca de R$ 600 milhões anuais.

A proibição do uso começou em janeiro de 2012. No entanto, os supermercados começaram a cobrar pela venda de sacolas biodegradáveis. O Ministério Público e o Procon intervieram. Foi determinado o fim definitivo da venda das sacolas biodegradáveis – porque também são descartáveis – e um prazo de dois meses para os consumidores se adaptarem.

De acordo com o diretor de Sustentabilidade da Apas, João Sanzovo, durante o período de transição, entre os dias 3 de fevereiro e esta terça-feira (03/04), a associação registrou queda de 72% na distribuição de sacolas.