População participa de coleta seletiva porta a porta em mais quatro bairros em São Bernardo

A população dos bairros Nosso Senhor do Bonfim, Fei Mizuho, Parque Selecta e Taboão já se mobilizam para participar da coleta seletiva porta a porta. O serviço passou a atender esses quatro locais nesta semana. A comunidade recebeu orientação da Prefeitura de São Bernardo sobre o serviço, que foi implantado ano passado no Rudge Ramos, Paulicéia e Jordanópolis.

Os quatro novos bairros foram divididos por setores. Nas terças-feiras, os coletores recolhem o lixo reciclável dos moradores do Nosso Senhor do Bonfim e Fei Mizuho. Na quarta é a vez da população do Parque Selecta. O bairro Taboão, por ser o maior dos quatro, foi dividido em dois dias: às quintas o serviço é realizado entre a Avenida Doutor Rudge Ramos até a Rua José de Medeiros Albuquerque e aos sábados na parte baixa do bairro, na divisa com Diadema.

Nos bairros Fei Mizuho e Nosso Senhor do Bonfim, que tiveram o início da coleta seletiva porta a porta na última terça-feira (7), o resultado da participação da população foi imediato: 420 quilos no primeiro local e 380 no segundo.

“Morei 24 anos no Japão e voltei há seis meses para o Brasil. Lá a população é obrigada a separar seu lixo em casa e levar para as casas de reciclagem”, disse o aposentado Akira Nagasawa, 73 anos, morador do Parque Selecta. “É uma ótima iniciativa da Prefeitura”, completa.

As quatro regiões juntas possuem cerca de 13 mil residências. A expectativa da Prefeitura é que 15 mil toneladas sejam arrecadadas por semana. Atualmente, com a coleta seletiva porta a porta em andamento no Rudge Ramos, Paulicéia e Jordanópólis, São Bernardo recicla 1,6% de seu lixo coletado – antes da implantação reaproveitava apenas 0,9%. 

Com a adesão desses quatro novos bairros, o índice deve subir para 2% nos próximos dois meses. A meta da Administração é implantar o serviço em toda a cidade até o final deste ano e reciclar 10% do lixo coletado no município até 2017.

“Eu não tinha tempo de levar para as casas de reciclagem. Já faço a coleta seletiva há muito tempo e tenho certeza que meus vizinhos vão participar também. As pessoas precisam ter consciência ecológica”, destaca a professora Inês Iglesias, 48 anos.

Como participar – Os munícipes devem separar em sacolas os materiais recicláveis, como papel, plástico e metal. Em outra deve ser colocado o vidro por questões de segurança do morador e dos coletores. Os caminhões de coleta passarão nas ruas conforme programação. Eles tocam a música da campanha para que os moradores saibam a hora que devem entregar seus resíduos para o coletor. O lixo orgânico continua sendo recolhido normalmente.