PM encontra bebês abandonados em favela de Santo André, no ABC

Dois bebês foram encontrados abandonados em um barraco da Favela do Cigano, em Santo André, no ABC, na madrugada desta quarta-feira (4). De acordo com a Polícia Militar, uma das crianças aparentava ter apenas seis meses e a outra, um ano e meio de idade. Os dois são meninos.

  • A PM chegou ao local, na altura do número 5.000 da Avenida dos Estados, por volta das 2h após uma denúncia anônima. Conforme relato dos policiais que atenderam a ocorrência, os bebês estavam com fome, sujos e apresentavam assaduras. Eles foram levados ao Conselho Tutelar da cidade. 

No Conselho, os bebês foram alimentados e, na sequência, levados a um pronto-socorro, onde foram avaliados por um pediatra. O médico constatou que ambos estavam saudáveis. O mais velho, porém, apresentava marcas pelo corpo que indicam maus-tratos. Por conta disto, eles passarão por um exame de corpo delito ainda na tarde desta quarta-feira, no Instituto Médico Legal. 

A conselheira tutelar Tânia Cristina de Brito Rossi acredita que os meninos sejam irmãos. “Ainda não temos a confirmação de um adulto ou de um exame, mas eles são muito parecidos. Um é a cara do outro”, disse. Segundo ela, era “notório, pelo cheiro e pela própria roupa, que as crianças estavam sem tomar banho havia alguns dias”.  

Tânia afirmou que vai à Favela do Cigano para conversar com moradores da região na tentativa de levantar informações a respeito do paradeiro da mãe. A conselheira disse que estranhou o fato de, no barraco onde os bebês estavam, não ter sido encontrado nenhum tipo de brinquedo ou objeto que normalmente são vistos em casas onde há crianças.

“Queremos descobrir quem é a mãe, onde ela está e como era a rotina dela. A gente não sabe se eles moravam lá ou se aconteceu alguma coisa com ela. É estranho não ter nada de criança no local”, completou a conselheira.

De acordo com o 3º Conselho Tutelar de Santo André, em um primeiro momento, os bebês não serão devolvidos aos pais, quando localizados, por conta da gravidade do caso de abandono. O caso deve ser levado ao Ministério Público e apresentado ao Juizado da Infância e Juventude, que avaliará as condições e se é possível entregar as crianças à família.

O caso foi registrado no 2º Distrito Policial de Santo André