Minami compra tablets para vereadores de S. Bernardo

Computadores custaram R$ 1,1 mil; tucano quer economizar papel


O presidente da Câmara de São Bernardo, Hiroyuki Minami (PSDB), surpreendeu os vereadores durante a sessão desta quarta-feira (16/05). O tucano resolveu comprar 26 tablets (microcomputadores em formato de pranchetas) por R$ 1,1 mil e distribuir aos parlamentares, com o objetivo de reduzir a impressão de papel e “informatizar” os trabalhos da Casa. No entanto, a nova aquisição dividiu opiniões.

A principal reclamação entre os vereadores é que Minami estaria tomando as decisões da Câmara de maneira unilateral. Além dos 21 computadores que ficarão com os vereadores, outros sete foram destinados ao departamento técnico da Casa.

“Não sabemos de mais nada. A reforma da Câmara, por exemplo, ficamos sabendo pela imprensa. Temos outras prioridades, para a população e para a Casa. Os banheiros dos gabinetes nem funcionam”, diz o vereador Paulo Dias (PT).

Já o parlamentar Fábio Landi (PSD) irá devolver o tablet. “Já fiz ofício dizendo que não irei ficar com o computador. Não preciso disso”, garantiu.

Tunico Vieira (PMDB), também ponderou. “Eu trabalho com os instrumentos que a Câmara me disponibiliza. Particularmente, não pedi nada, mas é inegável que ganharemos tempo com o computador”, explica Tunico.

Correligionário de Minami, o vereador Admir Ferro (PSDB), pré-candidato a vice-prefeito na chapa do PPS, defendeu a compra dos tablets. “Vamos economizar papel. Além disso, a Mesa Diretora da Câmara não tem obrigação legal de consultar os vereadores”.

“Toda sessão temos que imprimir uma série de cópias. Depois que capacitarmos os vereadores, acredito que economizaremos 200 mil cópias por ano”, completou Minami.  

Manifestação – Ainda durante a sessão desta quarta, professores e diretores do Sindserv (Sindicato dos Servidores) compareceram à Câmara para pressionar os vereadores. A categoria cobra a aprovação das diretrizes estabelecidas pelo Estatuto dos Profissionais da Educação, elaborado em março durante congresso dos trabalhadores da área.