Comodismo e medo levam casais a manterem relacionamentos infelizes

Quando temos um relacionamento há muito tempo, nos deparamos com a rotina e o comodismo da relação. Esta situação pode vir por meio da estabilidade familiar, quando o homem tem mulher e filhos, ou por medo de ficar sozinha e sofrer ao término da relação, por exemplo.

Daniel Meusel, 22, estudante da UMESP, teve um namoro de dois anos e percebeu que estava tão acostumado ao relacionamento a ponto de se sentir infeliz. “Chegou ao momento em que eu não aguentei e tentei mudar isso, só que já era tarde de mais. Ela já estava muito acomodada para mudar. Com isso, vai perdendo a atração pela pessoa. Porque alguém que só se preocupa com ela mesma e as coisas dela, é difícil de suportar”. Ele ainda tentou dar chances ao relacionamento, porém, com o tempo, viu a necessidade de terminar.

Renan Marques, 31, empresário da Holly Glasses, foi casado por seis anos e comenta que mais da metade desse tempo foi de puro comodismo. ”Foi uma droga. Por anos fiquei com ela por medo de abrir mão do casamento e ela sumir com a minha filha, com medo do que viria depois do término”. De acordo com o empresário, “chega um momento que você não aguenta mais e não sente vontade de voltar para casa”. Ele se divorciou para não sofrer mais com o relacionamento. Hoje em dia, Renan trabalha, namora e tem tempo para a filha.

Outro relacionamento que caiu no comodismo é do Gustavo Carneiro, 22, que namorou durante dois anos e disse que sente-se livre e feliz, apesar de sofrer com o término do namoro e ainda amá-la. “Acredito que foi a melhor coisa que eu fiz. Não por ela, apesar de ser uma pessoa muito boa, mas por mim. Eu estava precisando ficar sozinho e ter a minha vida.”

Segundo o blogueiro de relacionamentos Mauricio Anaias, há pessoas que acreditam que o simples fato de se ter um companheiro já é suficiente para manter um relacionamento. Ele fala que rotina é inevitavel e o comodismo é preguiça de amar.

Apesar das opiniões, ainda existem pessoas que acreditam que apimentar o sexo e tentar coisas diferentes podem fazer o relacionamento sair do comodismo.Este é o caso da secretária Carol Correa,32, que já teve experiências neste assunto “Eu acho que o que leva ao comodismo é a rotina diária, trabalho, filhos e responsabilidades. Para melhorar, acho que a iniciativa tem de partir dos dois. Mudar a rotina, fazer uma viagem inusitada, comprar apetrechos em sexy shoppings. As mulheres devem procurar inovação, aulas de strip-tease e brincadeiras sensuais”.