ÁRVORES DE SANTO ANDRÉ SOFREM COM INFESTAÇÃO DE PARASITAS E SÃO PODADAS

Poda radical teve de ser empregada na avenida Portugal para livrar árvores da erva-de-passarinho

 
Árvores de diversos bairros de Santo André estão sofrendo com a infestação de um parasita chamado erva-de-passarinho. Nos últimos dias, várias árvores da avenida Portugal e ruas transversais passaram por poda radical, sendo que, em alguns casos, toda a copa foi removida pelos agentes do Depav (Departamento de Parques e Áreas Verdes), da Prefeitura. 

De acordo com a Prefeitura, as podas são feitas de acordo com a necessidade de cada árvore. Existem vários tipos: podas para retirar galhos em conflito com a rede elétrica ou edificações, para desobstrução da iluminação pública, para a remoção de galhos secos, entre outras. No caso específico da avenida Portugal, houve a necessidade de uma poda diferenciada, devido ao ataque muito intenso do parasita, que necessita da remoção total dos galhos onde existe infestação. 

A maioria das árvores localizadas na avenida é composta pela espécie conhecida como uva japonesa, que é bastante suscetível a este ataque. A erva-de-passarinho é uma espécie de trepadeira que se desenvolve entre os galhos e troncos, confunde-se com a copa da planta hospedeira, absorvendo os elementos minerais da árvore, podendo causar a debilidade e morte da planta. Sua disseminação é feita pelos pássaros, que se alimentam dos frutos da trepadeira e, através das fezes, acabam por depositar as sementes nos galhos das árvores.

Infestação – De acordo com a professora Waverli Neuberger, coordenadora do curso de Gestão Ambiental, da Universidade Metodista de São Paulo, a Erva-de-Passarinho está presente em muitas árvores da cidade. “Vejo esse tipo de parasita no Bairro Jardim, Campestre, Vila Guiomar, mas um olhar apurado pode indicar que outras localidades podem ter esse mesmo tipo de infestação. O parque Celso Daniel, por exemplo, tem muitas árvores tomadas pelo parasita”, descreveu.

A infestação descontrolada da erva-de-passarinho pode significar um risco para a população. “Os galhos e troncos ficam doentes e podem cair sobre pedestres. Esse tipo de parasita pode ser encontrado em qualquer espécie e somente a poda pode exterminá-lo. No entanto, é preciso vigilância, porque uma nova infestação pode acontecer novamente”, alertou a especialista.

Podas – A programação de podas em Santo André atenderá toda a cidade e está dividida por setores. Teve início em abril deste ano, com previsão de término em dezembro de 2014.  Nesta programação já foram podadas 2.300 árvores. Atualmente, Santo André possui 64 mil árvores urbanas.

O serviço de poda das árvores não está ligado à espécie da planta ou à época do ano. O cronograma segue as avaliações de técnicos, solicitações da Defesa Civil, acidentes, além da poda de manutenção realizada normalmente na programação.