Saiba como se comportar em festas da empresa

Como a chegada do final do ano chegam também dúvidas do que preparar para a noite de Natal, onde passar a virada do ano ou qual será o destino das próximas das férias de Verão. Porém, outra ocasião que costuma deixar as pessoas preocupadas são os festejos corporativos. Confraternização da empresa: qual a roupa mais apropriada? O que devemos conversar? Como devo me comportar? Para tirar essas dúvidas muito comuns entre os funcionários, Romaly de Carvalho, professora de Etiqueta Empresarial da FGV (Fundação Getúlio Vargas) e consultora de carreiras, conversou com o Portal da Band e deu algumas dicas para as tão “temidas” festinhas corporativas.“Toda vez que temos no grupo alguém que possa nos demitir, nos substituir, nos exonerar ou contratar precisamos ter muita atenção ao nosso comportamento”, alerta a especialista.  Confira alguns conselhos dados por Romaly para você não pagar aquele “mico” e evitar cometer gafes em ambiente profissional. 

Bebidas 
Este é um item que gera muitas dúvidas entre os convidados. O álcool nos deixa mais emotivos, transparentes e encorajados. Algumas pessoas ficam muito desinibidas e chegam a cometer exageros pelo excesso de consumo alcóolico. “Tome cuidados com o consumo dessas bebidas, certas atitudes não correspondem com o grupo em que você somente possui uma relação profissional”, diz a especialista.  Para prevenir ficar “alegrinho” ou até bêbado a preciosa dica de Romaly é tomar um copo d’agua depois de cada drink. E para aquelas pessoas que têm a consciência de que você não sabem controlar o consumo dessas bebidas, é melhor não beber. 

Conversas 
As festas de final de ano são momentos de confraternização entre os colegas de trabalho, não é mesmo? Por este motivo, não devemos conversar sobre assuntos negativos, tragédidas ou problemas, sejam eles pessoais, financeiros ou de saúde. “Se não tem o que conversar, recorra a amenidades.” Romaly aponta que, caso haja a oportunidade de um bater papo com o chefe, esta pode ser uma boa estratégia. Contudo, tome muito cuidados com o assunto que irá abordar e os comentários que fará.  A circulação no evento da empresa também é muito importante. “Este é o momento adequado para fazer networking. Se aproxime de pessoas que você não tem oportunidade de conversar durante o ano. Se apresente, comente sobre a festa, pergunte sobre sua função e crie vínculos com a pessoa”, sugere a professora de etiqueta. 

Coquetel / Refeições 
Para não falhar e manter as boas maneiras na hora do coquetel, a regra que vale ser reforçada é: sempre pegue os salgadinhos do coquetel com a mão. Por uma questão de higiene nunca se sirva com o seu guardanapo, já que você provavelmente limpou a boca nele e consequentemente passará o papel usado nas outras unidades do petisco.  Em casos em que são servidas refeições completas, repita quantas vezes quiser e for necessário, mas não encha o prato de comida. Sendo possível, primeiro coma a salada e depois o prato principal. Porém, se tiver uma fila muito grande no bufê, sirva-se somente uma vez e lembre-se de não exagerar. “Prato cheio pega mal e tomo mundo repara”, comenta Romaly. 

Acompanhantes 
Muitos funcionários ficam na dúvida se levam ou não acompanhantes nas festas da empresa. A etiqueta é simples: se não for combinado antecipadamente, não leve ninguém. A reunião pode se tornar muita chata se seu convidado não se enturmar com seus colegas. Além disso, você pode ficar preso a ele por ter que fazer uma “social” e incluí-lo nas conversas e, também, acabar prejudicando a organização da festa na contagem da comida e no conforto dos convidados. 

Trajes 
Esse é um quesito que intriga muitas pessoas, principalmente as mulheres.  Femininos: se o evento for durante o dia, como um churrasco ou uma festa em um clube, o traje utilizado não deve se diferenciar muito do que você costuma usar durante no dia-a-dia. Aproveite para utilizar acessórios e escolher tecidos mais leves. Shorts, decotes, transparências, bermudas, minissaias, maiô e biquíni podem ser usados desde comum acordo com a empresa. Masculinos: homens costumam ser menos paranóicos com roupas do que as mulheres, porém para este público algumas considerações também precisam ser feitas. Os itens adequados são: tênis, bermuda e camiseta. O jeito de não errar no visual é usar camisas estilo Polo, dockside (sapatos pouco mais informais) e looks esportivos com jeans e sarja. Excesso de jóias, colares e pulseiras também devem ser evitados.  Em relação ao traje de banho, se a confraternização for em sítios ou clubes, mesmo que o uso da piscina e a ida ao mar for liberada, você deve se expor de acordo com seus objetivos profissionais. Sunga e maiô podem ser usados. Por fim, Romaly reforça a famosa regrinha de moda e comportamento “Menos é mais!”.