Prefeitura lança Manual de Orientações aos Profissionais da Educação Infantil

As Secretarias de Educação e de Saúde de São Caetano do Sul se uniram para a elaboração de documento pioneiro no Grande ABC: o Manual de Orientações aos Profissionais da Educação Infantil do município. A cartilha foi lançada na manhã desta segunda-feira (19/8), no auditório do Centro de Capacitação dos Profissionais da Educação (Cecape) Dra. Zilda Arns, no Bairro Barcelona.

O manual é destinado a todos os funcionários da Educação Infantil de São Caetano, como merendeiras, serventes, professores, diretores e auxiliares de primeira infância, que zelam pelo bem-estar em todos os aspectos de desenvolvimento dos alunos (físico, motor, emocional, intelectual, moral e social).  Ao longo de 41 páginas, relaciona cuidados para o aprimoramento dos trabalhos diários, visando o acolhimento das crianças em ambientes seguros, saudáveis e amorosos.
A iniciativa intersetorial busca também o alinhamento técnico para a padronização do atendimento preventivo e de primeiros socorros aos pequenos em toda a rede municipal de Educação Infantil, que possui 5.666 crianças de 4 meses a 5 anos, distribuídas em 41 pré-escolas e creches.
“Essas crianças estão na fase da exuberância cinemática. Tudo o que podemos ofertar a elas aumenta a expectativa pela formação de um brasileiro reto, que tem o espírito e o coração abertos para o bem coletivo”, destacou o secretário municipal de Educação, Daniel Contro, durante a cerimônia de lançamento do manual. “Mais do que universalizar o acesso às salas de aula, temos o desafio permanente de melhorar a qualidade do ensino. E vocês, educadores, colocarão São Caetano no patamar mais alto do rendimento escolar.”

O protocolo de conduta único para toda a rede objetiva ainda fortalecer o vínculo entre a família e a escola, transmitindo confiança aos pais e tranquilizando-os quanto à assistência prestada aos seus filhos.“Os servidores das escolas nos ajudarão a fazer o diagnóstico precoce, desde uma simples gripe, e saberão proceder corretamente em casos que podem ter consequências graves, como queimaduras ou engasgo”, sintetizou a diretora-clínica do Complexo Hospitalar de São Caetano, Ester Hansen Martins Hono.
O diretor do Cecape, André Stábile, enfatizou a aliança estratégica entre as Secretarias de Saúde e de Educação, que “se mostra efetiva na obtenção de melhores resultados”. “Agora queremos que os profissionais estudem o manual e aprimorem cada vez mais o trato com cada criança, fazendo com que seja bem-sucedida na sua jornada do conhecimento.”