Preço da cesta básica volta a ficar estável na região do Grande ABC

Mesmo sem sofrer alteração na avaliação geral dos produtos, alguns itens como o tomate e a batata apresentaram as maiores quedas na semana

Os consumidores da região do Grande ABC não sentirão diferença nos preços dos produtos que compõem a cesta básica uma vez que a variação nesta semana, de acordo com levantamento periódico realizado pela Craisa (Companhia Regional de Abastecimento Integrado de Santo André) apontou que houve uma queda de 0,01%, o que na prática significa economia de R$ 0,05. Enquanto na pesquisa anterior era preciso despender R$ 530,13, para adquirir os 34 itens da cesta, nesta sai, em média, a R$ 530,08. Embora o custo não tenha sofrido alteração, alguns itens representaram um certo alívio para o bolso dos consumidores, casos do tomate, da carne bovina de 1ª e da batata que recuaram, respectivamente, 8,33%, 4,71% e 3,88%.

“Com o tomate e a batata, depois de atingirem valores fora do comum no início do ano devido as fortes chuvas que caíram em dezembro, principalmente, nas regiões produtoras, agora está normalizando e isso reflete nos preços que começam a voltar ao normal. No caso da carne bovina como geralmente durante a quaresma – período entre a quarta-feira de cinzas e a Páscoa – há uma redução no consumo por motivo religioso, isso acaba contribuindo para que os mercados promovam as promoções afim de se atrair os consumidores”, sugere o engenheiro agrônomo da Craisa e responsável pela pesquisa Fábio Vezzá de Benedetto.

Nos casos da alface e da banana o preço seguiu caminho inverso. “Como todo mundo quer consumir e há uma escassez nas prateleiras por conta das condições climáticas que foram muito severas neste início de ano, a procura é grande e, por isso quem vende se aproveita”, concluiu. Enquanto a alface ficou 13,33% mais cara, a banana subiu 5,99%. Os outros itens que também se destacaram negativamente nesta semana foram o sal refinado, com alta de 11,11% e, a sardinha em lata com mais 8,66%.