População comemora e espera novo projeto para local, que valorize ainda mais o Bairro

A gerente de Marketing, Cecilia Garrido, vizinha do antigo Best Shopping, não esconde a felicidade de ver os escombros do prédio no chão. “Ficamos livres deste fantasma, agora vamos torcer para que os administradores tragam algo que valorize nossa cidade e agregue novos serviços”, revelou. A demolição que começou há 60 dias está na fase final. As quase 700 toneladas de entulhos já estão passando por reciclagem para serem retiradas do local. Serão aproveitados ferros, areia, pedriscos e outros materiais.

A Prefeitura concedeu o alvará de demolição em junho, uma vez que a empresa demolidora providenciou todos os itens referentes à segurança do local e da população. 

Inaugurado em 1987, o antigo shopping funcionou por 12 anos. Mas devido a inadimplência dos proprietários, faliu e ficou abandonado por 15 anos. Os lojistas eram donos das próprias unidades. Isso dificultou e postergou possíveis soluções para o antigo empreendimento. Em 2011, foi iniciado o processo de unificação das matrículas, o que permitiu a tomada de decisão para resolver o problema do imóvel. Por diversas vezes, moradores da cidade procuraram o prefeito solicitando ajuda do Poder Executivo para resolver  o impasse. Foram realizadas várias reuniões entre técnicos da Prefeitura e o administrador da massa falida, Marcos Alexandre.

O administrador garante que o projeto que está sendo pensado para o local está a altura do bairro e da cidade. “Tudo está sendo estudado, o desenvolvimento econômico, a mobilidade da localidade. Estamos num bairro residencial, portanto, faremos o que for possível para não interferir no dia a dia das pessoas”, disse. Para  Marcos Alexandre ainda é cedo para falar sobre o projeto que vai ocupar o antigo terreno do shopping, mas garante que a população será informada no momento certo.

O prefeito ressaltou que a solução para o antigo prédio foi preocupação constante do seu governo, uma vez que o assunto sempre foi tema das pautas de reivindicação dos moradores da região. “Felizmente, essa pendência que tanto atormentava os moradores dessa localidade será coisa do passado. Era uma das feridas na cidade, e sabíamos que seria um processo lento, por envolver várias famílias e tratar-se de massa falida. Mas agora está caminhando e espero que logo se dê uma definição para essa área.”