O perigo na utilização incorreta de medicamentos psiquiátricos

O perigo na utilização incorreta de medicamentos psiquiátricos

Utilizadas por estudantes e diversos profissionais como estimuladores de concentração, as “smart drugs” nada mais são do que medicamentos psicoativos consumidos de forma incorreta e, provavelmente, sem prescrição médica.

Receitadas para o tratamento de diversas doenças como depressão, transtorno de pânico, bipolaridade e déficit de atenção, algumas drogas neuropsiquiátricas são utilizadas inadequadamente por pessoas que desejam melhorar a capacidade de memorização e concentração ou, até mesmo, como inibidores de apetite por quem deseja emagrecer.

O grande problema é que os efeitos colaterais resultantes da utilização indiscriminada de psicotrópicos são distúrbios neurológicos que precisarão ser tratados em um futuro próximo para que não se tornem uma doença psiquiátrica grave. Os principais sintomas do abuso dessas drogas são variações de humor, irritabilidade, pânico, convulsões, psicoses, arritmias, dentre vários outros.

Mesmo quando receitadas por um médico especialista, essas substâncias precisam ter seu consumo adequadamente administrado para que, ao invés de benefícios, não comprometam permanentemente a saúde neurológica do paciente, que pode se tornar, física e psicologicamente, dependente dessa medicação.