Governador adia reorganização escolar no Estado de São Paulo

Anúncio foi feito nesta sexta-feira (4) no Palácio dos Bandeirantes

O governador Geraldo Alckmin anunciou, nesta sexta-feira (4), o adiamento da reorganização escolar. A coletiva foi realizada no Palácio dos Bandeirantes. “Decidimos adiar a reorganização e rediscutí-la escola por escola, com a comunidade, com os estudantes e, em especial, com os pais dos alunos. Acreditamos nos benefícios da reorganização, 2016 será um ano de aprofundarmos os diálogos”, disse Alckmin.

O governador ressaltou o importante trabalho do Governo do Estado no avanço da Educação. “Somos o quarto colocado no Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) no primeiro ciclo, o ciclo 1, o terceiro colocado no ciclo 2 e o segundo colocado no Ensino Médio, avançamos muito com escolas em Tempo Integral. Somos o único estado brasileiro, aliás, o único ente federativo brasileiro, que investe 30% em educação, ninguém investe tanto no Brasil”.

O governador ainda destacou as vantagens da reorganização. “Nós já temos no Estado de São Paulo 1.500 escolas de ciclo único, são escolas que separam alunos do ciclo 1, crianças de seis até 11 anos de idade, escolas de ciclo de 11 a 14 anos, e escola de Ensino Médio, que são os alunos de 14 a 17 anos. Essas escolas de ciclo único, que já são hoje 1.500, elas têm o resultado melhor no Ideb, geralmente quase 15% acima da média, são mais focadas e não misturam crianças de seis anos com alunos de 17 anos de idade, por isso a nossa convicção dos benefícios que a reorganização traz para a qualidade da escola pública de São Paulo”, explicou.

Para finalizar a entrevista coletiva, o governador ressaltou: “Entendemos que nós devemos aprofundar o diálogo, acreditamos nos benefícios da reorganização e isso fecha um ciclo, que permite a gente ajudar também no ensino infantil, só na cidade de São Paulo faltam 150.000 vagas em creche, fora a pré-escola, então vamos dialogar, escola por escola.”