Despreparo: Black Friday Brasil soma 8,5 mil queixas no Reclame Aqui

O balanço final do site Reclame Aqui para Black Friday Brasil 2013 dá conta de que o total de queixas chegou a 8,5 mil nas 24 horas do último dia 29. Em pesquisa realizada com consumidores que aproveitaram os descontos na sexta-feira, ficou claro que os sites de compras não conseguem atender a uma demanda tão grande com a da Black Friday virtual. 

Queixas sobre sites de compras offline foram citadas por 79,83% dos entrevistados pelo Reclame Aqui no Brasil. Na sexta-feira, lojas Americanas e Submarino ficaram fora do ar. “O e-commerce brasileiro não está 100% preparado”, diz presidente do site Reclame Aqui, Maurício Vargas. Segundo a assessoria do site, foram 8,5 mil reclamações registradas nas 24 horas, sendo quatro mil queixas formais e mais outros 4,5 mil contatos via bate-papo. 

Confira as bizarrices da Black Friday: preços errados, descontos de R$ 0,14 e mais

A medição foi norteada pelas reclamações formais, somadas aos chamados no RA Chat, uma ferramenta oferecida gratuitamente pelo Reclame Aqui às empresas participantes, que criou a oportunidade de orientar os clientes antes que eles formalizem uma queixa no site de reclamação. Porém, as conversas em tempo real também são somadas ao total de oito mil.

 

O evento ainda sofre para ganhar a confiança do consumidor no Brasil. Ainda segundo Maurício Vargas, a falta de infraestrutura tecnológica deixou os consumidores brasileiros receosos e desconfiados, prejudicando as marcas. 

“A Black Friday deste ano nos revelou que e-commerce brasileiro está carente de infraestrutura e clareza na formatação das ofertas”, disse Vargas. O executivo, porém, acredita que houve uma pequena melhora no quesito atendimento das queixas no site.

Reclamações aumentam 6,2% 

As 8,5 mil reclamações contra as lojas na Black Friday Brasil 2013 representam um aumento de 6,2% em relação a 2012, quando o número chegou ao total de oito mil queixas.  

A falta de estoque dos produtos anunciados, que representou a insatisfação de 62,99% dos entrevistados pelo Reclame Aqui também foi mencionada. Por causa dos problemas da edição deste ano, apenas 26% dos entrevistados pretendem participar da Black Friday em 2014 e 28% disseram que não vão participar do próximo. Outros 45% ainda não sabem.

Top 5 empresas mais reclamadas

À meia-noite, o ranking das cinco mais reclamadas era formado por Extra, Submarino, Ponto Frio, Americanas.com e Casas Bahia. As três primeiras superaram o marco de mil queixas.

Ranking do Black Friday Brasil às 0h, após o término do evento (Foto: Reprodução/Reclame Aqui)

 

 

O site continua contando os números das reclamações pós-Black Friday ainda referentes ao evento noranking em tempo real das lojas mais reclamadas. E os números só crescem.

Varejistas podiam ter vendido duas vezes mais

O Reclame Aqui, site de reclamações para consumidores que manteve um ranking em tempo real da lojas que receberam mais queixas durante a Black Friday Brasil, é parceiro do Busca Descontos (que organiza o evento no país) na iniciativa de monitorar 120 empresas.

Vargas acredita ainda que o evento poderia ter gerado mais vendas se não fossem os problemas encontrados pelos consumidores; quem mais saiu perdendo foram as varejistas.

“Claro que alguns sites tiveram um desempenho bem melhor este ano, com destaque para o Walmart, que conseguiu ficar no ar durante toda a sexta-feira”, disse. “Apesar do volume de venda ser bastante alto, com certeza as vendas poderiam ser duas vezes mais altas do que foi vendido este ano”, completa.