Acesso à internet na praia se espalha pelo país

Para ajudar na divulgação de seus atrativos turísticos ou para oferecer mais comodidade aos visitantes, cidades estão oferecendo conexão de internet sem fio gratuita nas praias pelo país.

Da praia do Francês, em Alagoas, a mais famosa orla do país, no Rio de Janeiro, a iniciativa se prolifera.

No balneário gaúcho de Capão da Canoa, um dos principais do Rio Grande do Sul, o governo do Estado estreou o serviço em dezembro e fornece até cadeiras e guarda-sóis para que o usuário navegue virtualmente com mais conforto.

Com a onipresença de smartphones, o acesso é discreto e dispensa computadores.

Na praia alagoana, a justificativa é aproximar os turistas que chegam à região de seus amigos e parentes que “não puderam vir”. A conexão wi-fi na praia é aberta também a pousadas e moradores das proximidades.

“É muito comum as pessoas ficarem na praia online no Facebook ou no MSN e dizerem para seus amigos: ‘Olha onde que eu estou’. Isso é uma mídia espontânea para a cidade. As redes sociais precisam de uma atenção especial”, diz Carlos Roberts, secretário de Comunicação da Prefeitura de Marechal Deodoro, onde fica a praia do Francês.

No Rio de Janeiro, o projeto “Orla Digital”, do governo do Estado, oferece conexão gratuita em um trecho que vai do Leme ao Leblon. Em Copacabana, a média é de 1.150 acessos ao dia. Já no litoral de São Paulo, a Prefeitura de Santos mantém o serviço.

No Paraná, por sua vez, a companhia de telecomunicações do Estado inaugurou há duas semanas 15 estações que já fornecem wi-fi de graça nas três cidades litorâneas.