TRÊS CASAS DESMORONAM EM SÃO BERNARDO

10

Acidente deixou um homem ferido e soterrado por cerca de duas horas nos escombros

O desmoronamento total de uma casa e parcial de outros dois imóveis deixou um homem ferido no início da tarde desta quinta-feira (23/05), na rua 26 de Março, no Parque São Bernardo, em São Bernardo.

Eduardo Pereira, 33 anos, que trabalha à noite, dormia quando a casa de três pavimentos caiu e levou partes de outras duas residências ao chão. Ele ficou preso nos escombros por cerca de duas horas, antes de ser resgatado consciente pelos bombeiros. Pereira foi levado ao PS Central, onde passou por avaliação clínica. Segundo a família, Eduardo sofreu fratura em uma das pernas.

De acordo com relatos de vizinhos, Pereira estava sozinho em casa. O pai dele tinha acabado de sair e a mãe estava no trabalho. Após o resgate da única vítima do acidente, os bombeiros permaneceram no local para vasculhar os escombros e garantir que realmente não havia mais ninguém preso em meio ao entulho.

Além das oito viaturas de bombeiros e do helicóptero Águia da Polícia Militar, uma equipe da Eletropaulo foi envida ao local porque um poste, que ficava de frente a casa destruída, foi atingido durante o acidente.

O pedreiro João Andrade de Sousa, 39 anos, lembra os momentos de pânico do desmoronamento. Ele teve a varanda e a entrada da sua casa destruída pelo acidente. “Eu estava na varanda, quando senti o estalo e vi a casa do lado pendendo. Só deu tempo de sair e a viga caiu bem onde eu estava”, relatou. Além de Sousa, a esposa Laudina da Silva Sousa também estava no imóvel. “Ouvi uma explosão e pensei que o mundo estava acabando. Nascemos novamente”, comentou.

Causas – Ainda não se sabe o que causou o acidente. No entanto, informações dos vizinhos e da Prefeitura devem ajudar nas investigações. Duas são as possíveis causas: a recente reforma da casa que desabou e as obras de urbanização realizadas no bairro. “Foi tirada terra debaixo da casa, por isso, ela caiu. Já não tinha sustentação”, especulou uma moradora que não quis se identificar.

A Prefeitura nega que tenha interferido ou retirado terra debaixo do imóvel. “As equipes ainda estão avaliando o motivo do desabamento, mas havia obras na casa e ainda não sabemos avaliar o peso disso no acidente. Mas não houve escavações na casa”, observou a secretária de Habitação Tássia Regino. 

Além da casa que ficou totalmente destruída, a Defesa Civil avalia os imóveis do entorno para saber quantas casas será necessário interditar. “É preciso saber se o entorno sofreu impacto”, avaliou Tássia. No final da tarde, a administração informou por meio de nota que os dois imóveis danificados pelo desabamento foram interditados pela Defesa Civil.

A secretária ainda lembrou que o Parque São Bernardo passa por obras de urbanização justamente por ser uma área de risco. Em 2009, o local tinha 24 setores e 242 casas em risco e a Prefeitura elaborou projeto para eliminar e corrigir tais riscos com remoção de famílias, obras de contenções e consolidação das moradias passíveis de serem mantidas. “Este ano ainda monitoramos 113 casas em áreas de risco, mas até o final de 2014 teremos eliminado 100% desse risco”, garantiu Tássia.