Santo André registra morte causada pelo vírus H3N2

Óbito ocorreu nos últimos dias na rede privada de saúde; 54 pessoas estão internadas na cidade com sintomas de síndrome gripal

Nos últimos dias o município de Santo André registrou uma morte por H3N2 na rede privada de saúde. A Prefeitura não informou que a pessoa que morreu é um homem, de 77 anos.

Segundo a administração do prefeito Paulo Serra, nos hospitais da rede municipal foi registrada apenas uma internação por H3N2. No mais, todos os casos foram leves, com indicação de tratamento em residência com medicamentos. “Considerando dados epidemiológicos de todo o município (redes pública e privada), Santo André tem 54 pessoas internadas com sintomas de síndrome gripal, sendo 42 casos confirmados para H3N2”, afirmou.

A cidade possui leitos, hoje destinados aos pacientes Covid-19, que poderão ser utilizados em casos de síndrome gripal com necessidade de internação.

Atualmente há 30 leitos de UTI e 30 de enfermaria destinados à pacientes com Covid-19 no Centro Hospitalar Municipal de Santo André.

“A Prefeitura de Santo André, por meio da Secretaria de Saúde, segue monitorando a evolução da demanda por atendimento nas UPAs e aumentando o número de médicos nas unidades com maior fluxo de pessoas”, afirmou o governo.

Na semana passada, o ABCD Jornal publicou reportagem que mostrou uma aumento nos casos de gripe que variaram entre 50% e 87%l

“Santo André, assim como outros municípios, vem registrando um aumento de fluxo nos serviços de saúde, associado a queixas de síndrome gripal. A recomendação à população é que procure uma unidade de saúde para casos de sintomas leves ou não desaparecimento de sintomas iniciais após o uso de antigripais para assim não sobrecarregar as UPAs, dedicadas às urgências”, finalizou a Prefeitura.

Outras cidades

São Caetano

A Prefeitura de São Caetano informou que não há casos de H3N2 em São Caetano, mas salientou que há uma criança internada na UTI com Vírus Sincicial Respiratório (VSR) e uma senhora hipertensa e com doença pulmonar obstrutiva crônica.

“O Município de São Caetano do Sul mantém a estrutura hospitalar para covid ( 40 leitos de UTI e 30 leitos de Enfermaria). Como a ocupação está baixa, caso seja necessário, esses leitos podem ser remanejados para os casos graves de Síndrome Gripal (tanto UTI, quanto enfermaria)”, informou.

São Bernardo

A Prefeitura de São Bernardo, por meio da secretaria de Saúde, informa que foi confirmado 1 caso de H3N2 no município até esta quarta-feira (22/12). Outros 13 casos de influenza detectados são da tipagem H1N1, 9 do subtipo A e 4 de vírus Sincicial. Há 13 pacientes internados em enfermaria com suspeita de influenza, aguardando resultado laboratorial em análise no Instituto Adolfo Lutz. Nenhum óbito foi registrado, até o momento. Os leitos covid-19 do município estão sendo utilizados para as Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAG), com pacientes das duas doenças em diferentes alas.

Ribeirão Pires

A prefeitura de Ribeirão Pires informou que não houve óbitos na cidade e  que há 18 casos Influenza tipo A e 2 casos Influenza tipo B.

“Não temos o sequenciamento genético das amostras, por isso, é possível determinar de que se tratam da H3N2”, afirmou a Prefeitura ao acrescentar que não há pessoas internadas com essa gripe e que há leitos específicos para pacientes com essa gripe. “Há 4 leitos no Hospital e Maternidade São Lucas, podendo ser ampliados para até 8 leitos”, informou.

Rio Grande da Serra

A Prefeitura de Rio Grande da Serra informa, por meio da Secretaria de Saúde, que houve aumento de atendimento na UPA, há casos suspeitos, mas, até o momento, não houve caso confirmado. “A gestão vai aumentar a capacidade de atendimento da UPA e intensificar as orientações aos munícipes. Se houver necessidade de internação, os casos serão transferidos para os hospitais de referência, em outras cidades da região”, afirmou.

Mauá

Em Mauá, Até o momento, a Secretaria de Saúde de Mauá recebeu 16 notificações de casos positivos para H3N2. Existem dois casos suspeitos, em que os pacientes estão internados, sem a necessidade de UTI, aguardando o resultado do exame. Nenhum óbito foi registrado.

“A Secretaria de Saúde está atenta à situação, tanto que reforçou as equipes de atendimento nas 4 UPAs do município para tentar reduzir o período de espera dos pacientes. Apenas este mês foi identificado um aumento de 35% na procura pelos serviços. A pasta estuda realizar mudanças no Hospital Nardini, caso haja a necessidade de ampliação de leitos”, afirmou a Prefeitura de Mauá.

Diadema

A Assessoria de Imprensa de Diadema informou que o município não registrou mortes por H3N2. Também não há, até o momento, registro de casos do subtipo H3N2 no município. !Cabe esclarecer que a vigilância de influenza no Brasil é feita por testagem de fração da população (vigilância sentinela), sob coordenação do Ministério da Saúde e Centro de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde. No Estado de SP existem apenas 21 unidades sentinelas. O município não sedia nenhuma delas”.

Diadema conta, atualmente, com 20 leitos exclusivos de UTI covid-19 e 31 leitos de enfermaria covid-19. Esses leitos são utilizados tanto para casos suspeitos como confirmados de covid-19, ou seja, são utilizados também para absorver a demanda dos pacientes com Síndrome Aguda Respiratória Grave (SRAG).

Sobre internação, não houve aumento considerável no atendimento. Por outro lado, no Hospital Municipal – referência para atendimento de pacientes com sintomas gripais – houve um aumento superior a 40% nos atendimentos desse público, refletindo no maior tempo de espera para os casos leves.

“A administração tem empreendido esforços permanentes para contratar médicos, enfermeiros e outros profissionais da saúde para manter o quadro completo na rede municipal e realizou no último final de semana concurso público para reforçar o quadro existente. As equipes médicas dos dois Prontos Socorros e nos PAs foram ampliadas, assim como a equipe de enfermagem do Pronto Socorro Central”, disse a Prefeitura.

Além disto, a gestão afirmou estar investindo na ampliação dos pontos de triagens nas portas das unidades, a fim de identificar se há casos de Covid-19. O município tem aplicado, por exemplo, teste rápido de antígeno a fim de garantir o encaminhamento mais rápido desses casos e evitar aglomerações nos serviços de saúde.

Fonte: ABCD Jornal