Recursos do Calha Norte beneficiarão 65 municípios de Mato Grosso

Da Redação

Com Assessoria

Recursos do programa Calha Norte deverão beneficiar 65 municípios de Mato Grosso. Em audiência realizada esta semana com o ministro Fernando Azevedo e Silva, o senador  Wellington Fagundes lembrou que, quando foi relator setorial da área da Defesa e Justiça para o Orçamento do ano passado, focou principalmente na segurança das áreas de fronteira.

“À época, busquei os maiores entendimentos entre as forças armadas – Exército, Marinha e Aeronáutica – pelo bem do país, principalmente nas regiões de faixas de fronteira, protegendo nossa população de ilícitos que vão desde a entrada de drogas e armas, aos incêndios criminosos, com degradação ambiental”. Enquanto relator, Wellington entrou em acordo com o então relator-geral, e alocou recursos em emendas para o programa Calha Norte.

“Agora, precisamos que estes recursos sejam, de fato, liberados. A nossa região amazônica, como um todo, é grande e relativamente desprotegida. Por isso, as Forças Armadas têm um papel fundamental de integração, para garantir sua segurança e torná-la reconhecida internacionalmente”, alertou o senador ao ministro.

Segundo o parlamentar, o Calha Norte é um grande programa que tem dado muito certo, assim como outros programas de sucesso que envolvem as forças armadas e as polícias Federal, Civil e Militar. “É o exemplo do SISFRON, ao qual também alocamos recursos e que dá respostas imediatas no combate ao narcotráfico, na guarda das nossas fronteiras e na assistência social”, destacou.

No caso do Calha Norte, o atendimento aos 65 municípios diz respeito às obras de infraestrutura, asfalto, calçadas e galerias, melhorando a urbanização em uma parceria com outros parlamentares e prefeitos, fazendo jus à figura de Wellington enquanto líder municipalista no Congresso.

Outro pleito levado ao ministro Fernando Azevedo diz respeito à ampliação da presença do Exército em vários municípios, no que concerne aos programas sociais. “E aí conversamos sobre a possibilidade de ampliação do programa PROFESP, o programa Forças no Esporte, que certamente conferirá aos nossos jovens o desenvolvimento esportivo e social que tanto necessitam”, finalizou Fagundes.