Polícia ouve mãe de suspeito de matar dentista queimada

Mulher reconhece o filho em imagens de câmeras de segurança de onde foi feito saque de R$ 30; enterro será nesta sexta-feira no Cemitério de Vila Euclides

A Polícia Civil ouviu na madrugada desta sexta-feira (26/04) a mãe de um dos suspeitos de ter incendiado e matado a dentista Cinthya Magaly Moutinho, 47 anos, nesta quinta-feira (25/04) em um consultório na rua Copacabana, no Jardim Hollywood, em São Bernardo. O velório está sendo realizado no Cemitério de Vila Euclides e o enterro está marcado para as 13h desta sexta-feira.

De acordo com a polícia, a mãe do suspeito reconheceu o filho em imagens de câmeras de segurança. Um adolescente também foi ouvido nesta sexta como testemunha do caso. De acordo com o depoimento deste rapaz, seu amigo Jonathas Cassiano Araújo, 21 anos, o teria procurado, confessado participação no crime e afirmado que desapareceria de São Bernardo. 

O caso – Três criminosos invadiram o consultório para assaltar. A dentista, que estava com uma paciente, disse que não tinha dinheiro no local, mas entregou o cartão bancário e senha, garantindo que tinha pouco dinheiro em saldo. A paciente foi vendada.

De posse do cartão, os suspeitos sacaram R$ 30 em um caixa eletrônico em uma loja de conveniência de um posto de gasolina, enquanto um dos jovens continuava no consultório com as reféns.  Depois, os suspeitos voltaram, atearam fogo na dentista e fugiram. Um quarto assaltante aguardava os outros em um Audi A3 estacionado perto do consultório. O carro seria da mãe de um dos suspeitos e ainda não foi localizado. Os suspeitos continuam foragidos. O caso é investigado pelo 2º DP (Distrito Policial), no Rudge Ramos.

O corpo da dentista será enterrado nesta sexta, no Cemitério da Vila Euclides. O enterro está marcado para as 13h. O caixão vai ser lacrado. 

Familiares e amigos estudam a possibilidade de realizar uma passeata contra a impunidade na próxima terça-feira (30/04) na via Anchieta.