Organização Mundial da Saúde alerta sobre a obesidade infantil

 

Diferente do que muitos pensam, os problemas decorrentes do colesterol alto podem surgir em qualquer momento da vida e não somente em adultos ou pessoas já na terceira idade. Um exemplo disso é o aumento significativo da obesidade infantil, que tem como uma de suas principais consequências o aumento do colesterol ruim – LDL.

 

Segundo dados da OMS – Organização Mundial da Saúde, cerca de 41 milhões de crianças menores de cinco anos            são obesas ou estão acima do peso em todo o mundo.          No Brasil, essa taxa equivale a um terço de crianças. A falta de orientação quanto à importância de uma alimentação saudável é um dos principais motivos que colaboram para o aumento do número de crianças com excesso de peso e, consequentemente, o desenvolvimento de doenças decorrentes de uma taxa elevada de colesterol, como problemas cardíacos.

 

Para evitar que essa criança se torne um adulto dependente de um medicamento para o colesterol, por exemplo, é essencial que os pais ou responsáveis por sua alimentação estimulem hábitos mais saudáveis, com refeições balanceadas, evitando o consumo excessivo de açucares.

 

A prática de atividades físicas, combatendo o sedentarismo, é essencial para o combate às doenças que podem se desenvolver a partir do excesso de peso, com a própria diabetes. O consumo de doces, sucos artificiais, refrigerantes e fast foods, por exemplo, devem ser evitados para que seja possível reverter um quadro de obesidade infantil, porém pode ser difícil fazer com que a criança colabore com essa mudança alimentar. Por isso, o auxílio de especialistas, como pediatras, psicólogos e nutricionistas contribui muito para a mudança definitiva de hábitos de uma criança obesa, colaborando para que ela se torne um adulto saudável.

 

Colesterol ruim X Colesterol bom

 

O colesterol é, basicamente, a gordura do organismo. Existe, portanto, a lipoproteína de baixa densidade, conhecida como LDL, que consiste no colesterol ruim, aquele que é capaz de criar barreiras de gordura nas artérias, atrapalhando o fluxo sanguíneo. Esse é o colesterol que precisa ser evitado e combatido. O HDL consiste na lipoproteína de alta densidade, é o colesterol bom, que contribui com a metabolização do colesterol ruim pelo fígado, possibilitando sua eliminação do organismo de forma saudável e natural.