Mercado Municipal do Rudge Ramos recebe ação contra dengue no sábado

Equipes do Centro de Zoonoses iniciaram no Taboão, nesta semana, busca casa a casa por criadouros do mosquito

O Mercado Municipal do Rudge Ramos recebe neste sábado (9) ação de conscientização contra a dengue. Além disso, as equipes do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), da Prefeitura de São Bernardo, continuam atuando em toda a cidade para identificar e eliminar os focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya.

No sábado, uma tenda será montada no Mercadão e equipes do CCZ irão distribuir material informativo sobre a dengue e a necessidade de eliminação dos possíveis focos do mosquito. Também haverá uma maquete de uma casa, que será usada para ilustrar quais são os locais com risco de acumular água parada, ambiente propício ao desenvolvimento do mosquito. Como parte da ação, os profissionais do CCZ vão distribuir garrafas plásticas.

“É importante que as pessoas eliminem, em suas residências, os locais com água parada, que podem se tornar criadouro do mosquito. A maquete ajuda a esclarecer quais são esses locais”, disse a coordenadora do Controle de Dengue de São Bernardo, Ericka Avibar.

Casa a Casa – Na última segunda-feira (4), as equipes do CCZ iniciaram as visitas casa a casa no Bairro Taboão. O objetivo é verificar todos os domicílios, terrenos e empresas da localidade até o final deste mês, eliminando criadouros e recolhendo larvas de mosquito para análise.

“Todos os moradores devem estar unidos neste momento, pois não adianta eu fazer minha parte e meu vizinho não. Temos que abrir a porta para os agentes do CZZ, tampar baldes e tambores que usamos para armazenar água, por exemplo”, disse Maria Lucia da Silva, vendedora autônoma.

O trabalho casa a casa em São Bernardo teve inicio em agosto de 2015, antecipando as ações que comumente têm inicio em novembro.

Ericka ressaltou que é importante que os moradores abram a porta para os agentes, que têm um olhar mais apurado e podem orientar sobre cuidados que devem ser tomados no cotidiano. “O ideal é que os moradores, uma vez por semana, façam uma verificação para procurar e eliminar possíveis criadouros. A estimativa do Ministério da Saúde é de que 80% dos focos estão dentro das residências”, disse.

Em casa, os moradores devem observar as caixas d’água (que devem permanecer cobertas), garrafas (sempre guardadas com o bocal para baixo), pneus e recipientes usados para estocar água para reuso.

A população pode usar o Disque-Dengue (0800-195565) para informar sobre possíveis focos do mosquito.