Inscrições para o Turma Cidadã começam segunda-feira

Iniciativa da Prefeitura oferece à juventude 40 vagas para o curso de mecânica de autos e 40 para auxiliar administrativo; meta é a prevenção da violência

As inscrições para o programa Turma Cidadã começam segunda-feira (28) e vão até 6 de outubro. A iniciativa, que oferece gratuitamente formação cidadã e qualificação profissional à juventude, é parte das políticas de prevenção da violência da Secretaria de Segurança Urbana (SSU) da Prefeitura de São Bernardo.

Na área de qualificação profissional serão disponibilizadas 40 vagas para o período 2015/2016 para o curso de mecânica de autos e 40 para auxiliar administrativo. Podem participar moradores de São Bernardo com idade entre 16 e 18 anos e que tenham cursado pelo menos até o 6º ano do ensino fundamental. Faz parte da formação atividades de esporte, cultura e lazer.

Os participantes vão realizar atividades de formação três vezes por semana, durante um ano, com bolsa auxílio mensal de R$ 170 e vale-transporte. Ao final, realizam 40 horas de estágio na área de formação.

Para se inscrever, os interessados devem comparecer na Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania, Avenida Redenção, 271 – sala 30, das 10h às 14h. É necessário apresentar documentos pessoais como CPF, RG e comprovante de residência. Outras informações podem ser obtidas pelos telefones: 4126-3929 e 4126-2808.

Dos 50 jovens que concluíram a turma 2013/2014, seis passaram por processo seletivo e foram contratados por empresas da região, de acordo com a SSU. Outro trabalho, de pós-monitoramento, mantém os ex-participantes informados sobre outras oportunidades.

No governo do prefeito Luiz Marinho, 589 jovens ingressaram no Turma Cidadã. Desde 2010 o programa é realizado em parceria com o Senai e, a partir de 2011, com maior ênfase no processo formativo vivencial do jovem.

A diretora do Programa de Políticas Preventivas da Secretaria de Segurança Urbana, Ligia Daher Gonçalves, explica que a ação vai além de um curso profissionalizante. “É um programa de prevenção, que torna o jovem crítico e reflexivo e, principalmente, com maior autonomia e protagonismo”, disse.