Ex-mulher de segurança é suspeita de ter encomendado disparos em pronto-socorro no ABC

Segundo delegado, a mulher já teria ameaçado o ex-marido de morte

A polícia investiga o envolvimento da ex-mulher do segurança que foi baleado, junto com outras três pessoas, no pronto-socorro Hospital Alvarenga, no fim da tarde de segunda-feira (31), em São Bernardo do Campo, no ABC.

Para o delegado Kazuyoshi Kawamoto, do 3º Distrito Policial, ela é a principal suspeita do crime. O casal teve dois filhos e brigava pela guarda das crianças na Justiça. A mulher inclusive teria o ameaçado de morte durante uma discussão no fórum. O segurança baleado também já teria registrado um boletim de ocorrência contra a ex-mulher e a sogra por ameaça.

Agora elas serão intimadas a prestar depoimento na polícia.

O crime aconteceu por volta das 18h40 de segunda. Um homem armado entrou no pronto-socorro e teve uma discussão, por motivos pessoais, com o segurança da noite, que se preparava para iniciar o turno.

Após o desentendimento, o suspeito efetuou disparos na cabeça e no cotovelo do segurança envolvido na discussão. Outro vigia e dois pacientes que aguardavam por atendimento no local também foram baleados nos pés e na mão. O suspeito fugiu. 

O segurança foi encaminhado em estado grave ao Hospital Serraria, em Diadema, enquanto os outros três feridos tiveram apenas lesões leves – todos receberam os primeiros atendimentos no próprio PS, e em seguida, foram encaminhados ao pronto-socorro Central.