Empréstimo pessoal é a dívida que mais deixa o consumidor com nome sujo

Em novembro, Serasa promove o Feirão Limpa Nome com descontos de até 98%

Uma pesquisa feita pelo SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) e divulgada na segunda-feira, dia 4, apontou que 68,8% dos consumidores estão endividados por causa de empréstimos feitos com bancos e financeiras. O crediário e o cartão de crédito vêm logo em seguida, também fazendo parte dos principais responsáveis pela negativação.

O professor e coordenador do Observatório Econômico da Universidade Metodista de São Paulo, Sandro Maskio, aponta  dois fatores principais para o endividamento: baixo nível de renda média, o que dificulta muitas vezes a família a dar conta das suas necessidades. E o fator comportamental, que é a falta de disciplina com a gestão do orçamento e de conhecimento do quanto os juros pesam ao longo das prestações. “A grande estratégia[para limpar o nome] é procurar os credores, seja o banco ou lojista, explicar a situação e tentar a renegociação das dívidas. E estudar um pouco quais são as alternativas que o banco oferece nesses casos, em especial, se tiver juros menores”.

Durante todo o mês de novembro, a Serasa Consumidor promove o Feirão Limpa Nome, um mutirão online para ajudar os consumidores a renegociar e quitar suas dívidas. O evento reúne 31 empresas, entre bancos e companhias telefônicas, que oferecem descontos de até 98% nos valores devidos para quem for saldar o débito.

O procedimento deve ser realizado da seguinte forma: o consumidor acessa o site do Feirão Limpa Nome, digita o CPF para consultar se está débito com algumas das empresas participantes. Em caso positivo, a pessoa deve acessar a proposta e, se não concordar, fazer uma contraproposta. Quando as duas partes concordarem com os termos propostos, o site (https://www.serasaconsumidor.com.br/limpa-nome-online/) disponibiliza um boleto que deve ser impresso e pago.