Empresas farmacêuticas nacionais investem mais de 500 milhões em pesquisas

Contrariando a crise no cenário econômico, empresas farmacêuticas de capital nacional já somam mais de 530 milhões de reais aplicados em pesquisas de desenvolvimento segundo o grupo FarmaBrasil, formado pelos laboratórios Biolab, Aché, Cristália, Bionovis, Orygen, EMS, Hebron, Libbs e Eurofarma.

O investimento está voltado para o desenvolvimento de drogas de alta complexidade em parceria dessas empresas com o Governo Federal e laboratórios públicos. O foco é a fabricação de medicação biotecnológica, principalmente os biossimilares, além de investimento para o desenvolvimento de drogas sintéticas e fitoterápicas.

Concentrar a produção desses medicamentos no Brasil através dessa Parceria de Desenvolvimento Produtivo (PDPs) tem como objetivo controlar os custos do sistema Único de Saúde. As empresas envolvidas nas pesquisas clínicas já deram os principais passos para iniciarem o desenvolvimento dessas drogas, como a construção de plantas industrias apropriadas para a aplicação de novas tecnologias, sendo pioneiras no segmento, já que não existia ainda esse know how no Brasil.