Em 2012, mais de 116 mil pessoas foram afastadas do trabalho com dores nas costas

Entre janeiro e novem­bro de 2012, mais de 116 mil pes­soas rece­beram auxílio-doença por apre­sen­tar um quadro de dor nas costas. Os dados são do Insti­tuto Nacional do Seguro Social (INSS), os quais mostram que a dor nas costas está entre as prin­ci­pais causas de aposen­ta­do­ria por invalidez.

Pre­coce – O pres­i­dente da Asso­ci­ação Brasileira de Reabil­i­tação de Col­una (ABRC), Helder Mon­tene­gro, esclarece que o prob­lema vem afe­tando cada vez mais cedo o trabalhador.

Com­puta­dor – Helder afirma: “Alguns estu­dos mostram que o prob­lema é a ger­ação com­puta­dor, jovens que tro­caram a prática esportiva pelo com­puta­dor, assim como as profis­sões, em sua maio­ria, facili­tam que a pes­soa fique mais tempo sen­tada; essa não é uma posição boa, há uma sobre­carga muito grande na col­una, prin­ci­pal­mente, quando não se senta corretamente”.

Agra­vantes – Helder tam­bém cita o seden­tarismo, a má pos­tura, a obesi­dade e o fumo como fatores que podem causar e agravar o prob­lema. “Exis­tem mús­cu­los que pre­cisam de deter­mi­nadas téc­ni­cas para serem tra­bal­ha­dos, isso se faz com o pilates e a mus­cu­lação, desde que haja profis­sion­ais capac­i­ta­dos”, afirma o especialista.

Ini­cia­tiva – Para pre­venir o prob­lema, a ABRC e o Insti­tuto de Trata­mento da Col­una Ver­te­bral (ITC) lançou, dia 2 de fevereiro, em Brasília, a Cam­panha Nacional Alerta para Pre­venção de Dores nas Costas. A pro­gra­mação incluiu a dis­tribuição de car­til­has com exer­cí­cios que mostram hábitos pos­tu­rais malé­fi­cos à col­una, além de con­sul­tas gra­tu­itas de pressão arte­r­ial, demon­stração de exer­cí­cios e ori­en­tações de fisioterapeutas.