Cinco corpos são encontrados em lagoa conhecida como "tanque da morte"

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a causa das mortes foi afogamento

Cinco corpos de adolescentes, todos do sexo masculino, foram encontrados em uma lagoa conhecida como “tanque da morte” em Santo André, no Grande ABC, por volta das 15h desta quarta-feira (29). Segundo o Corpo de Bombeiros, a causa das mortes foi afogamento.

Três dos garotos tinham 13 anos, um tinha 14 e o outro, 16. Segundo um dos bombeiros, a entrada de pessoas na região é proibida e os adolescentes teriam passado pelo bloqueio para nadar no local.

A lagoa, que tem aproximadamente 50 m de profundidade, se formou em uma pedreira que está desativada. 

Quatro viaturas do Corpo de Bombeiros, com auxílio do helicóptero Águia 21, foram empenhadas no socorro.  O caso deve ser registrado no 3º Distrito Policial de Santo André. 

Nota

A Prefeitura de Santo André lamentou, por meio de nota, o acidente no Parque Municipal Guaraciaba. A administração esclareu quais as medidas de segurança vão ser tomadas. 

Administração está cumprindo rigorosamente a ação civil pública interposta pelo MP (Ministério Público). Entre as intervenções executadas no local, a partir de abril de 2006, estão a instalação de portão alto seguro, com correntes e cadeados, para fechar de maneira ostensiva o acesso principal pela avenida Valentim Magalhães — o espaço, aliás, é fechado à visitação pública desde 2005.

Outra medida foi a colocação da GCM (Guarda Civil Municipal) para monitorar o espaço 24 horas e fixação de escala de serviço entre os profissionais. Houve também a implementação de um posto da GCM, que mantém viaturas com rondas constantes. O local está fechado por um portão de entrada e saída (chaves em poder da corporação). Além das placas recomendadas, em setembro do último ano foram colocadas mais 97 placas no entorno do lago, a fim de reforçar a advertência sobre a proibição de nadar no local.

Informamos que desde o início da atual gestão, o Executivo tenta encontrar, juntamente com o Poder Judiciário, uma solução definitiva para o problema, que persiste há mais de duas décadas. A intenção da Prefeitura, inicialmente, é aterrar o lago. O prefeito Carlos Grana determinou que seja feita uma averiguação ao redor do local para levantar possíveis trilhas clandestinas dentro da mata que cerca a região, a fim de aumentar a eficiência na fiscalização.