Saúde

26/04/2020 12:57

Saiba como proteger os idosos do novo coronavírus

População com mais de 60 anos deve contar com cuidado extra diante da nova pandemia

Prevenção é a palavra de ordem quando o assunto é coronavírus e especialmente quando se trata de pessoas acima de 60 anos. De acordo com um estudo do Centro de Controle e Prevenção de Doenças da China – onde foram registrados os primeiros casos de COVID-19 no mundo -, a letalidade progride de acordo com a faixa etária e pode chegar a 15% em pessoas que já passaram dos 70 anos.

Isso explica a necessidade de maior atenção com as pessoas dessas faixas etárias (60, 70, 80 anos ou mais). Segundo o geriatra e cardiologista Marcelo Freitas, a baixa imunidade, comum aos idosos, exige um trabalho preventivo ainda mais cuidadoso. Confira a entrevista com o profissional, que atua no Residencial Clube Leger, instituição de acolhimento de idosos:

 

Por que os idosos formam o maior grupo de vítimas do novo coronavírus?

Dr. Marcelo – O coronavírus já é conhecido há décadas e causa em torno de 2% dos quadros similares a gripe no mundo inteiro, também no Brasil. Esse novo coronavírus é uma mutação que surgiu na China e causa um quadro respiratório e gripal mais agressivo. Naturalmente, os idosos são mais suscetíveis aos quadros infecciosos, virais ou bacterianos, por conta de sua decadência imunológica e pela presença de doenças crônicas, especialmente após os 70 anos de idade. Com esse novo coronavírus não está sendo diferente, chegando à letalidade de até 15% nos maiores de 70 anos.

A que sinal de doença respiratória o idoso deve procurar atendimento médico?

Dr. Marcelo – Sempre sugerimos procurar uma unidade de saúde em quadros progressivos de febre, coriza, tosse, cansaço, falta de ar, mialgia e fraqueza. Mesmo sendo um quadro gripal mais simples, esses sintomas mais exagerados, com duração maior do que três dias exigem atendimento para uma avaliação médica.

É comum que pessoas mais idosas apresentem pneumonia. Por que isso acontece e por que é perigoso?

Dr. Marcelo – Pneumonia é um quadro mais grave, pois acomete o pulmão. Pode ser de várias etiologias, sendo as mais comuns as bacterianas e virais. A incidência de pneumonias é maior no idoso por conta de sua imunidade estar em fase de decadência, ou seja, são mais suscetíveis a essas infecções também. A pneumonia é mais perigosa por comprometer o pulmão, o que pode levar a consequências mais severas, como insuficiência respiratória e até óbito. Sugere-se que os idosos, especialmente acima de 70 anos, recebam a vacina contra pneumonias bacterianas.

Idosos com passagem marcada para algum país com grande número de casos deve cancelar a viagem?

Dr. Marcelo – Aqui, devemos utilizar o bom senso. Não há nenhum contra indicação absoluta, mas, obviamente, se puder adiar viagens é mais prudente fazê-lo, até um outro momento em que estabilize o surto.

Idosos que chegaram de viagem de algum país com grande número de infectados devem tomar algum cuidado especial?

Dr. Marcelo – Não só os idosos, mas todos que chegarem de países com muitos casos, devem se manter em monitoramento com relação aos sintomas como febre, falta de ar, tosse e coriza. Essa etapa deve durar pelo menos duas semanas, que é o período médio de incubação do vírus. As pessoas podem estar com o vírus, sem manifestação de sintomas. Evidentemente, os idosos tem que ficar mais atentos ainda a esses aspectos e, aos primeiros sinais, procurarem avaliação de um médico.

Por terem, em geral, a saúde mais frágil, os idosos já devem adotar o uso de máscara cirúrgica no dia a dia?

Dr. Marcelo – Por ora, não faz sentido e não se indica uso de máscaras no dia a dia. Caso haja um aumento de casos, o uso de máscara se fará necessário.

Dicas de prevenção

Na linha dos cuidados extras que devem ser tomados agora com os idosos, o médico ainda indica condutas de higienização de mãos e face. “Não só por conta do atual surto de coronavírus, pois os vírus estão presentes nos chamados perdigotos (gotículas de saliva) e podem se depositar na boca, olhos, nariz e mão”, explica.

Na mesma linha, a enfermeira chefe Marcella dos Santos, do Grupo DG Sênior, lembra que manter-se saudável e no controle é a principal dica contra o coronavírus e outras doenças. “É comum esquecermos de manter o controle sobre outras doenças quando aparece uma epidemia como coronavírus, no entanto, se o organismo estiver forte as chances de uma nova infecção levar o paciente à morte é muito menor”, alerta.

Blog do Baena lista algumas dicas de prevenção do novo coronavírus (COVID-19) para pessoas da terceira idade, que constam em cartilha elaborada pelo Grupo DG Sênior, especializado em residenciais para pessoas idosas:

– Lave bem as mãos com sabão até os cotovelos sem esquecer de esfregar entre os dedos. Dê preferência a sabonete líquido;

– Utilize álcool 70% para substituir a lavagem das mãos ou até para finalizar;

– Em ambiente público, evite passar a mão na boca, olhos e nariz já que o vírus é transmitido por vias aéreas e pelo contato com secreções respiratórias;

– Mantenha os ambientes limpos. Higienize superfícies, móveis e até o celular com produtos desinfetantes;

– Prefira não cumprimentar as pessoas com beijo no rosto. O contato próximo e a saliva devem ser evitados.

Vacinas em dia

Num período em que a vacinação contra o vírus influenza foi antecipada de abril para março, Marcella reforça a importância do idoso estar com as vacinas contra gripe em dia. “Pegar uma gripe e o coronavírus ao mesmo tempo pode gerar uma infecção cruzada e potencializar as duas doenças. Isso proporciona a queda do sistema imunológico e consequentemente aumenta os riscos de letalidade”, esclarece.

Para melhorar a imunidade, o geriatra e cardiologista Marcelo Freitas ainda ressalta o poder de algumas substâncias, tais como Vitamina C, Vitamina D e Zinco. “Não se trata de terapia, mas melhoram o sistema imunológico e nos deixam mais preparados para qualquer quadro infeccioso que possamos adquirir. Além disso, é bom salientar quer deve-se evitar a exposição dos idosos ao locais de aglomeração de pessoas, pois isso aumenta a chance de disseminação dos vírus.”

Fonte : Gustavo Baena 


Todos os Direitos Reservados para Informa ABC

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo