Regional

14/05/2018 12:11

Como a Nova Zelândia utilizou um programa de TV brasileiro para atrair mais turistas para o país

“Lugar Incomum” foi assistido por mais de 7 milhões de brasileiros e teve exibição do Multishow

Em 2017, a Nova Zelândia iniciou um projeto para atrair mais turistas brasileiros para o país. Como parte da campanha, Didi Wagner, ex-modelo e ex-VJ da MTV, foi convidado para apresentar uma  série de episódios no programa “Lugar Incomum”, que fez parte de uma campanha das autoridades da Nova Zelândia para atrair mais turistas brasileiros. A apresentadora passou três semanas no país e visitou diversas atrações turísticas, além de participar de programas locais, com o objetivo de mostrar a cultura neozelandesa. A produção foi ao ar entre abril e maio do ano passado no Multishow.

            De acordo com matéria publicada pelo jornal local NZ Herald, a companhia aérea Air New Zealand, que voa para a Argentina e tem conexões para o Brasil, também foi uma das patrocinadoras do programa. A produção teve um enorme sucesso – de acordo com as autoridades, mais de 7 milhões de brasileiros assistiram aos episódios sobre o país.

            Na ocasião, Bjoern Spreitzer, diretor-geral da divisão de Turismo para as Américas e Europa da Nova Zelândia, afirmou que estava extremamente entusiasmado com tal repercussão. "É até difícil compreender que uma audiência brasileira com quase o dobro do tamanho da população da Nova Zelândia verá os episódios. E concluiu: “O programa por si só vale mais de US$ 2 milhões, mas o real valor de nos mostrarmos em um programa tão assistido é impagável".

            O país é procurado por diversos motivos, incluindo a possibilidade de estudar e trabalhar de forma legalizada, o alto padrão da educação neozelandesa e as belas paisagens da região. Os brasileiros que ficarem até três meses no país não precisam de visto, para se ter uma noção da facilidade de fazer um intercâmbio na Nova Zelândia.

            De acordo com escritório de Turismo da Nova Zelândia em São Paulo, em 2017, houve aumento de 24% de brasileiros com destino ao país da Oceania em relação à primeira metade de 2016, totalizando mais de 15 mil pessoas. Se você quiser visitar a Nova Zelândia, há duas opções: fazer conexão em Buenos Aires por meio da Air New Zealand ou ir até Santiago e pegar um voo da Latam.

            Outra ação para divulgar o destino aos mercados latino-americanos é a realização anual do evento Kiwi Link, geralmente em São Paulo e Buenos Aires. O público-alvo são os analistas de produtos e diretores de empresas do setor de turismo.

            A Nova Zelândia também é um país muito requisitado por pessoas que desejam se aperfeiçoar na profissão por meio de cursos das melhores universidades da região. Pensando nisso, o governo neozelandês ofertou, no início de 2018, 14 bolsas integrais de pós-graduação para acadêmicos e profissionais de países da América Latina. A iniciativa faz parte do programa New Zealand Development Scholarships (NZDS), promovido pelo Ministério de Assuntos Estrangeiros e Comércio da Nova Zelândia. Foram oferecidas bolsas nos níveis de especialização (6 meses a 1 ano), mestrado (1 a 2 anos) e doutorado (3 a 4 anos).


RECEBAINFORMATIVOS

Receba novidades sobre vagas de emprego e notícias do site em seu e-mail

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.
Copyright 2010-2017 INFORMA ABC © Todos os direitos reservados.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo