Política

Turismo Sexual 25/02/2014 13:37

Embratur repudia vínculo de imagem do Brasil à conotação sexual

A Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) repudia veementemente a comercialização de produtos que vinculem a imagem do Brasil a apelos sexuais. O Instituto está em contato com a empresa Adidas para que esta retire do mercado as camisetas que vinculam o Brasil a propagandas sexuais, conforme publicado hoje em jornais brasileiros.

*Da redação

A Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) repudia veementemente a comercialização de produtos que vinculem a imagem do Brasil a apelos sexuais. O Instituto está em contato com a empresa Adidas para que esta retire do mercado as camisetas que vinculam o Brasil a propagandas sexuais, conforme publicado hoje em jornais brasileiros.

No que se refere à promoção turística do Brasil no exterior, realizada pela Embratur, nenhuma campanha ou ação desenvolvida pela autarquia usa qualquer imagem ou mensagem que traga conotação sexual ou que sirva de incentivo para essa prática criminosa. O Instituto tem como meta mostrar um País culturalmente diverso, com roteiros turísticos repletos de ícones patrimoniais, belezas naturais, hospitalidade e modernidade.

O presidente da Embratur, Flávio Dino, reforça a repressão ao chamado "turismo sexual". “A exploração sexual é um crime inaceitável e não pode ser confundida de forma alguma com uma modalidade de turismo”, afirma Dino. “Queremos deixar claro aos nossos principais parceiros comerciais na área do turismo que o Brasil não tolera esse tipo de crime em seu território”.

Para o presidente, o Brasil vive um momento em que o governo luta para não passar a imagem com apelo sexual internacionalmente. Dino afirma, ainda, que as camisetas fabricadas pela Adidas não retratam a realidade do país.

"Vamos entrar em contato com a direção da Adidas, fazendo um apelo para que reveja essa atitude e tire os produtos do mercado. Essa campanha vai no sentido contrário ao que o Brasil defende. Nosso esforço é voltado para a promoção do Brasil pelos atributos naturais e culturais. Uma iniciativa dessas ignora e desrespeita a linha de comunicação que o governo adota", declarou o presidente da Embratur.

“Isso atrapalha a organização do Mundial. O problema é a apropriação disso e deturpação do que pode ser a Copa. Já comunicamos nossas agências espalhadas por 15 países para que façam a divulgação de que não aceitaremos isso", reforçou Dino.

 Fonte: Portal Brasil

 


RECEBAINFORMATIVOS

Receba novidades sobre vagas de emprego e notícias do site em seu e-mail

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.
Copyright 2010-2017 INFORMA ABC © Todos os direitos reservados.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo