Educação

23/02/2017 09:33 Fonte: Jornal do Rudge Ramos

ABC é destaque em incidência de raios no Estado

Diadema, São Caetano e Mauá estão entre as 30 cidades mais atingidas

Durante o verão, com as possibilidades de chuvas e tempestades aumentam os riscos de descargas elétricas. Entre os 645 municípios de São Paulo, as cidades do ABC se destacam no número de raios que atingem o Estado. Diadema é a cidade campeã da região, no ranking ela aparece em 20°. São Caetano vem logo atrás ocupando a 21ª posição. Já Mauá ocupa o 23° lugar.

A professora, Rachel Albrecht, do Departamento de Ciências Atmosféricas da USP, explica que o que leva a formação de tempestades com raios é a posição geográfica do Estado. Segundo ela, estar próximo ao mar facilita a entrada de brisa marítima, o que leva a formação de nuvens. Outro fator que implica na alta densidade de descargas elétricas são as ilhas de calor causadas pela alta urbanização, tanto da região, quanto da capital.

Entre os principais locais que estão sujeitos a serem atingidos por raios estão torres de transmissão de energia, torres de celular e para-raios de prédio. "Não há comprovações ainda do que atraia raios, porém eles tendem a atingir os pontos mais altos", falou.

Após o raio cair, ele tende a se propagar pelos meios mais fáceis como fios de condução. "Se um raio cai na sua casa, pode cair na antena que é um ponto alto, mas ele vai percorrer outros lugares, inclusive fios do telefone, com isso todos os aparelhos conectados podem ser danificados."

Foi o caso da família da estudante Júlia Henriques, 21, moradora de São Bernardo, que perdeu três telefones e uma televisão em uma mesma tempestade durante o mês passado. Ela conta que a família não estava em casa durante o ocorrido. "Todos os aparelhos estavam ligados na tomada, só costumamos tirar para viajar"

Como proteção, a professora explica que para-raios podem ajudar, mas que o essencial é que todos os objetos sejam desconectados da rede elétrica. Além disso, a terceira entrada da tomada, mais conhecida como fio terra, responsável por levar a descarga diretamente para o solo, não é garantia de que o aparelho não será danificado.

Quanto a proteção pessoal, Rachel indica procurar abrigo. "Por abrigo quero dizer uma construção, é errado pensar que uma árvore vai servir como tal, ela é muito suscetível a ser atingida por um raio." O carro também pode servir como proteção, "se a estrutura for atingida, quem está no interior não vai sofrer com isso".

Mitos e verdades

Ao contrário do que muitos pensam, a professora comenta que falar ao celular não aumenta as chances de ser atingido por um raio. "A única chance que você tem de ser atingido é falando ao telefone de linha ou carregando, por estar conectado ao fio". O mesmo vale para quem gosta de usar bijuterias feitas com produtos metálicos.

Já caminhar na praia ou nadar, podem ser atividades perigosas, segundo a professora. "Nesse caso, o guarda sol também não serve de abrigo."

Usar sapato de borracha também não ajuda a se proteger, segundo a professora. "Apenas se for uma descarga leve caso contrário ele vai derreter."

Deitar no chão ou se encolher ajuda na proteção. "Se a pessoa estiver em um descampado, em pé ela acaba sendo o ponto mais alto, assim a descarga tende a ir nela, se a pessoa deita e se encolhe ela diminui a área, assim diminui também os riscos de ser atingido."


RECEBAINFORMATIVOS

Receba novidades sobre vagas de emprego e notícias do site em seu e-mail

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.
Copyright 2010-2017 INFORMA ABC © Todos os direitos reservados.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo